quarta-feira, 13 de fevereiro de 2008

Sócrates não entende nada...

PM: «Não terminarei mandato sem sistema de avaliação de professores»


O primeiro-ministro, José Sócrates, recusou hoje qualquer cedência em matéria de sistema de avaliação dos professores, garantindo mesmo que não terminará o seu mandato no Governo sem que esse sistema esteja instituído.


«Não passarei por este exercício governamental sem instituir um sistema de avaliação de professores», declarou José Sócrates aos jornalistas no final do debate quinzenal na Assembleia da República. (in Diário Digital).



O que o PM não entende, por desconhecimento, ignorância, má-fé e/ou arrogância é que os professores querem ser avaliados, sim, mas de de um modo justo, desburocratizado, claro, transparente, exequível e também formativo.


O modelo imposto por este governo é indigno, inexequível, totalmente desgastante, capaz de submergir professores, avaliados e avaliadores, em mil etapas de uma rígida burocracia comportamental, cheio de objectivos e itens irrealistas que apenas parecem ser desenhados para se encontrar no professor o responsável único pelos fracassos da política educativa.


Os professores são profissionais responsáveis, senhor PM.

1 comentário:

José Luiz Sarmento disse...

O modelo imposto por este governo é isso tudo e é também contraproducente, uma vez que penaliza os professores que dão prioridade ao ensinar bem.